A advocacia previdenciária, até pouco tempo voltou-se exclusivamente aos debates envolvendo os segurados. Porém, na relação previdenciária existe outro importante agente, no caso, o empregador. A pessoa jurídica é responsável pelo custeio da previdência social por intermédio de recolhimento de contribuições sociais incidentes sobre a folha de salários, sendo que nem sempre o pagamento é realizado da maneira correta.

Nossa atuação profissional visa analisar os aspectos gerais dos clientes, bem como apresentar soluções, que envolvem a verificação do ambiente de trabalho, a descaracterização do Nexo Técnico Epidemiológico Previdenciário (NTEP), o Fator Acidentário de Prevenção (FAP), trazendo com isso uma redução substancial nas contribuições previdenciárias, bem como repetição de indébito de contribuições recolhidas a maior.

A atuação envolve ainda a advocacia preventiva para evitar futuras Ações Regressivas propostas pelo INSS em face das empresas, bem como a defesa em ações já propostas, tudo no sentido de proporcionar ao cliente uma efetiva desoneração da folha de salários.